« set
2017
»
dom
seg
ter
qua
qui
sex 1
sáb 2
dom 3
seg 4
ter 5
qua 6
qui 7
sex 8
sáb 9
dom 10
seg 11
ter 12
qua 13
qui 14
sex 15
sáb 16
dom 17
seg 18
ter 19
qua 20
qui 21
sex 22
sáb 23
dom 24
seg 25
ter 26
qua 27
qui 28
sex 29
sáb 30

Login

Newsletter

Receba a nossa newsletter, preenchendo o campo abaixo com o seu e-mail.

Notícia completa

Publicado em 14 / Março / 2017

Investigadora do CHAIA Patricia Telles

Investigadora do CHAIA Patricia Telles

 

Patricia Delayti Telles, doutorada em História da Arte pela Universidade de Évora, ganhou a edição de 2016 do Prémio Fernão Mendes Pinto.

 

 

O Conselho de Administração da AULP – Associação de Universidades de Língua Portuguesa atribuiu o Prémio Fernão Mendes Pinto de 2016 à tese de Patricia Delayti Telles, intitulada “Retrato entre baionetas: prestígio, política e saudades na pintura de retrato em Portugal e no Brasil, entre 1804 e 1834”, realizada no âmbito do programa de doutoramento em História da Arte da Universidade de Évora, com as orientações de Paulo Simões Rodrigues e Gonçalo de Vasconcelos e Sousa.

 

 

A tese de Patricia Telles estuda o retrato num período marcado pelas invasões francesas, as guerras liberais e a independência do Brasil, em que aquele género pictórico, além de uma expressão artística individual, foi também um meio de afirmação de afinidades políticas, de construção de prestígio social e de preservação da memória.

 

O Prémio Fernão Mendes Pinto, atribuído em parceria pela Associação de Universidades de Língua Portuguesa (AULP) e pela Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CLPLP), no valor de 8 000 euros, destina-se a galardoar uma tese de mestrado ou doutoramento que contribua para a aproximação das comunidades de língua portuguesa. O prémio inclui a publicação a tese e será entregue no XXVII Encontro da AULP que decorrerá na Universidade Estadual de Campinas (Brasil) de 10 a 12 de julho de 2017.

Voltar à listagem