« jan
2022
»
dom
seg
ter
qua
qui
sex
sáb 1
dom 2
seg 3
ter 4
qua 5
qui 6
sex 7
sáb 8
dom 9
seg 10
ter 11
qua 12
qui 13
sex 14
sáb 15
dom 16
seg 17
ter 18
qua 19
qui 20
sex 21
sáb 22
dom 23
seg 24
ter 25
qua 26
qui 27
sex 28
sáb 29
dom 30
seg 31

Login

Newsletter

Receba a nossa newsletter, preenchendo o campo abaixo com o seu e-mail.

Evento completo

11 Abr

Aula Aberta por PAULA VARANDA

Galeria Inatel |11.04.2019 |17.00h |Entrada livre

Aula Aberta por PAULA VARANDA


Transferências e transformações das artes no Séc. XXI: dança, novos média e performance no cyberespaço

 

 

Nesta aula (irei apresentar), a Investigadora Doutorada Paula Varandas apresentará os resultados de uma investigação sobre obras artísticas que se concretizam com novos media mas que são fundadas na área da dança e resultam de processos profissionais de criação. Estes objectos de conhecimento provocam novas estéticas, novas formas de recepção e participação do público e novos conceitos essenciais para teorizar e avaliar.

 

 

Uma parte da apresentação será focada nesse plano teórico proporcionando a identificação de palavras-chave e do seu significado, das disciplinas que se encontram neste campo, e de alguns marcos da História da dança e novas tecnologias digitais de informação e comunicação.

 

 

 

A segunda parte oferece uma panorâmica sobre três casos estudados neste âmbito: as danças-web da Cie. Mulleras, 96 details;  a peça em app para I-phone  de n+n corsino Soi Moi; a instalação de 4 portais para movimento num espaço virtual de Joseph Hyde Me and My Shadow.  (Iremos) Será então possível conhecer os seus elementos essenciais e os seus atributos enquanto obras de arte, as diferentes maneiras de integrarem uma relação interactiva com o público utilizador, e os temas para os quais os mesmos contribuem nos estudos de cybercultura e design interactivo. 

 

 

Nota biográfica:

DR. Paula Varanda (Investigadora Associada IHA-FCSH/UNL)

 

Investigadora doutorada em 2016 pela Middlesex University em Humanidades e Estudos Artísticos, concluiu o Master of Arts em coreografia e artes performativas na mesma universidade em Londres em 2003 e o Bacharelato na Escola Superior de Dança em Lisboa em 1994. Autora de Dançar é Crescer – Aldara Bizarro e o Projeto Respira (caleidoscópio 2012), colaborou como crítica com o jornal Público de 2004 a 2016 e escreveu sobre artes e cultura em diversas publicações (Alkantara Festival, Fábrica das Artes/CCB, Daniel Tércio / FMH entre outros). De 1994 a 2005 profissionalizou-se na produção, gestão e coordenação de projetos artísticos nacionais e internacionais em entidades como Danças na Cidade/Alkantara, Re.Al-João Fiadeiro, Danse Bassin Mediterranée e Body-Data-Space. Em 2008, criou o Dansul – dança para a comunidade no sudeste alentejano - realizado em parceria com 4 autarquias até dezembro 2015. Foi professora adjunta na Escola Superior de Dança (2010-2011) e convidada da Faculdade de Motricidade Humana, da ALSUD e do Fórum Dança entre outros. Trabalhou para o Ministério da Cultura como assessora do Instituto das Artes (2004-2007) e Diretora-Geral das Direção-Geral das Artes (2016-2018). Pertence desde 2019 ao Comité Científico da Fondazione Ugo e Olga Levi em Veneza, é membro do Conselho Consultivo do Observatório Português das Actividades Culturais do CIES_ISCTE/IUL e investigadora integrada do Instituto de História da Arte em Lisboa (IHA_FCSH/UNL). Tem particular interesse nas temáticas da inclusão, descentralização e desenvolvimento pela arte e pela educação; as práticas e teorias sobre corpo e novos média na sociedade contemporânea; e as políticas culturais para o acesso e sustentabilidade das artes.


Voltar à listagem