« mar
2021
»
dom
seg 1
ter 2
qua 3
qui 4
sex 5
sáb 6
dom 7
seg 8
ter 9
qua 10
qui 11
sex 12
sáb 13
dom 14
seg 15
ter 16
qua 17
qui 18
sex 19
sáb 20
dom 21
seg 22
ter 23
qua 24
qui 25
sex 26
sáb 27
dom 28
seg 29
ter 30
qua 31

Login

Newsletter

Receba a nossa newsletter, preenchendo o campo abaixo com o seu e-mail.

Evento completo

21 Out
a
25 Mai

Paisagem e Património

Seminário Interdisciplinar de Investigação

Paisagem e Património

Periodicidade mensal

Sexta-feira, 17h-19h30 (cf. flyer)

Público Alvo: Doutorandos e Mestrandos.

Entrada livre para estudantes da UÉ.

 

Restante público:

10.00 euros/sessão ou 30.00 euros/5 sessões.

 

Os justificativos e/ou certificados de presença, para cada sessão, apenas serão emitidos mediante inscrição prévia até à 4ª feira imediatamente anterior à sessão e assinatura da respectiva folha de presenças.

 

Parceria: Universidade de Sorbonne Nouvelle - Paris 3; Biblioteca de Arte - Fundação Calouste Gulbenkian.

 

Concepção, coordenação, textos: Isabel Lopes Cardoso (CHAIA/UÉ).

Direccção Científica: Aurora Carapinha, Isabel Lopes Cardoso, Rute Sousa Matos (Linha de Investigação em Paisagem e Estética da Paisagem, CHAIA/UÉ); Paulo Simões Rodrigues (Linha de Investigação em História da Arte, CHAIA/UÉ); Ilda Mendes dos Santos (Universidade de Sorbonne-Nouvelle, Paris III).

Bibliografia: Ana Barata (Biblioteca de Arte/Fundação Calouste Gulbenkian).

 

Secretariado: Carmen Cangarato.

 

Há 25 anos, o centro histórico da cidade de Évora foi classificado Património Mundial da Humanidade. Para comemorar esta data importante, o Centro de História da Arte e de Investigação Artística / CHAIA da Universidade de Évora propõe a criação de um Seminário Interdisciplinar de Investigação sobre Paisagem e Património. 2011 é também o ano em que a Universidade de Évora comemora o 30° aniversário da criação da sua licenciatura de arquitectura paisagista. Com a licenciatura criada no mesmo ano (1981) pelo Instituto Superior de Agronomia em Lisboa, este diploma marca o início do ensino autónomo da disciplina em Portugal.

 

O Seminário abre um espaço de reflexão em torno de dois conceitos hoje sobre expostos, devido às importantes implicações económicas que lhes estão associadas. No decurso das décadas de 1970/80, num contexto de profundas transformações económicas e sociais, a noção de património impõe-se junto do grande público. A partir dessa altura, na cultura ocidental, a conservação e a transmissão dos patrimónios materiais e imateriais passa a estar associada às questões da memória e da pertença identitária. Para o historiador francês Pierre Nora, a ruptura definitiva com as antigas tradições rurais e urbanas marca um ponto de viragem na nossa relação com o conceito de património. A perda das marcas identitárias conduz à era do “tudo é património”, que o historiador define como a passagem de um património de estado e nacional (herdado) para um património de tipo social e comunitário (reivindicado). Por outras palavras, o património sai da sua época (idade) histórica para entrar numa época (idade) memorial e as noções de memória e de identidade passam a ser indissociáveis do próprio termo de património.

 

A noção de que “tudo é património”, em torno da qual entretanto se construiu um importante sector da economia baseado no turismo cultural, encontra o seu equivalente na “omnipaisagem” descrita por Michael Jakob. Hoje em dia, o território também está na moda. Abandonado durante cinquenta anos, a paisagem seria reabilitada no decurso da década de 1980, quando se começou a pôr em causa o modelo de crescimento dominante e os seus impactos desastrosos para o ambiente. As iniciativas políticas tomadas pelos diferentes países europeus acabariam por inspirar uma política transnacional e por produzir uma ferramenta comum, a Convenção Europeia da Paisagem, que Portugal ratificou em 2005.

 

Neste Seminário dedicado à polissemia e às variadíssimas representações associadas aos conceitos de Paisagem e de Património debater-se-ão, de maneira aprofundada e numa perspectiva interdisciplinar, os valores estético, emocional e de usos que lhes subjazem bem como os aspectos político, económico, cultural que regem a evolução destes dois conceitos ao longo do tempo.

 


Download Flyer

Inscrição evento

Voltar à listagem